quarta-feira, 28 de outubro de 2020

O cinema brasileiro é conhecido em todo o mundo, e existem algumas curiosidades ainda desconhecidas - ou pouco compartilhadas - sobre a sétima arte nacional.

Mas seja por atuações fantásticas, como a de Fernanda Montenegro no indicado ao Oscar “Central do Brasil” e Matheus Nachtergaele em “O Auto da Compadecida” ou de filmes de grande choque cultural, como “Tropa de Elite” e “Cidade de Deus”, o cinema do Brasil é conhecido pela pluralidade de linguagens e, principalmente, por possuir um tipo de roupagem única, grande parte das vezes focadas na cultura local (como os clássicos de Nelson Rodrigues e Mazzaropi), o que diferencia as produções nacionais dos filmes de Hollywood, por exemplo.

Então, neste artigo, você conhecerá algumas das maiores curiosidades desta grande arte: o cinema brasileiro.


Toque de realidade e improviso em “Cidade de Deus”

Para que o filme não ficasse parecendo encenado demais, o diretor Fernando Meirelles e a responsável pelo elenco, Fátima Toledo, buscaram somente atores amadores para fazerem parte do filme.

Foto: https://wl-incrivel.cf.tsp.li/resize/728x/jpg/716/770/1f5bc35575a3648e20a4b34e58.jpg

Crédito: Globo Filmes 

Para se ter uma ideia, esses atores não podiam nem ler o roteiro, a fim de manter o filme o menos “combinado” possível. Todos os atores do filme, inclusive os profissionais, improvisaram. Os diálogos não foram decorados.

 

A regravação de “Lisbela e o Prisioneiro”

O filme estrelado por Débora Falabella e Selton Mello passou por um problema após as gravações. É que a direção do longa percebeu que uma lata, que fazia parte de uma das cenas, desapareceu. 

Por isso, a equipe precisou viajar novamente para Recife, para gravar as cenas novamente.

 

Os ensaios de “Que Horas ela Volta”

Assim como em “Cidade de Deus”, a diretora de “Que Horas ela Volta” buscava uma reação mais genuína das atrizes que interpretavam Val e Jéssica. Por isso, as atrizes Regina Casé e Camila Márdila não se viam nos ensaios, decisão da diretora Anna Muylaert.

As cenas onde elas se falavam por telefone eram ensaiadas com um pano preto entre as duas: elas não sabiam quem estava do outro lado do pano e só ouviam as vozes. Elas só se viram pessoalmente no momento em que a cena de reencontro entre mãe e filha na ficção foi gravado.

 

O quase documentário “Tropa de Elite”

Por pouco o cinema nacional não perdeu a oportunidade de ver um dos maiores filmes de sua história. É que, antes do filme ir parar na mão dos cineastas, a ideia era fazer um documentário sobre o livro “Elite da Tropa”.

Foto: https://wl-incrivel.cf.tsp.li/resize/728x/jpeg/4ad/46a/d3b7f9599e961d17f6718d6129.jpeg 

Crédito: Zazen Produções

Porém, o diretor José Padilha acabou optando por uma obra ficcional, principalmente por considerar difícil a possibilidade de encontrar policiais dispostos a falar sobre os pontos altos e baixos do BOPE carioca.

O filme se tornou um marco no entretenimento nacional.

 

O reencontro proporcionado por “Central do Brasil”

Não foi somente por ter sido indicado ao Oscar por Melhor Filme Estrangeiro e na categoria Melhor Atriz que este filme chamou a atenção. Acontece que a trama contava histórias reais nas cartas lidas por Fernanda Montenegro. 

José Ferreira, um dos protagonistas das cartas, fala sobre o filho, que estava desaparecido há quatro anos. O depoimento acabou indo para os cinemas e o rapaz sumido assistiu a cena e acabou reencontrando o pai no ano de 1998.


O estelionatário vs Wagner Moura

O ator Wagner Moura foi o escolhido para interpretar o personagem central de “Vip’s - Histórias Reais de um Mentiroso”, história real do estelionatário Marcelo Nascimento da Rocha. 

Porém, Marcelo não gostou da atuação de Moura. O ator, disse que ao ler o roteiro esqueceu que o cara existiu. Marcelo afirmou que Wagner Moura não se preocupou em conhecer sua história e afirmou que qualquer ator seria melhor que Moura para interpretá-lo.

Advertise with Anonymous Ads

Ela Veste Preto... . 2017 Copyright. All rights reserved. Designed by Blogger Template | Free Blogger Templates