As Queridinhas dos Filmes Teen nos Anos 2000

By Camila Oliveira - 5.11.19


Era uma vez, num tempo não muito distante daqui, um mundo de filmes teen super clichês, onde as garotas não pareciam ser tão seguras e empoderadas como hoje em dia. Nessa época, elas entravam em confusões superficiais que pareciam valer a vida e resolviam dilemas morais como quem troca de roupa. 

Todo mundo tinha um caráter completamente definido entre bonzinhos, malvados ou idiotas cômicos invisíveis e as coisas sempre acabam divertidas, num ambiente à parte que levava nossa querida protagonista pra uma escola de arte na França, devido uma bolsa de estudos que só ela tinha aptidão pra conseguir. 

Consegue citar um filme assim? Com certeza, você se lembra se não de um, de vários nessa categoria! Mas apesar de apontar e enumerar os absurdos, a gente tem que confessar que adorava todo esse drama e mesmo sabendo como ia terminar sempre queria mais e ainda hoje se pega assistindo a reprise que surge pelas tardes. Tem uma ideia de quais eram as rainhas nesse quesito? Se não sabe, vai conhecer agora aqui em baixo:


Gêmeas Olsen



Mary Kate  e Ashley Olsen são as irmãs gêmeas de Três é Demais que fizeram sucesso durante toda a década de 2000 com filmes a la Sessão da Tarde, crescendo e apresentando diferentes fases da infância e adolescência com formatos clichês, boys dos sonhos e conflitos por terem gostos distintos. Outra curiosidade é que seus filmes, que logo começaram a ser da autoria delas, era filmado em diferentes partes do mundo. Portanto, se você quer conhecer o planeta teen e fluorescente da última década, revisitar seus filmes é uma ótima oportunidade. Hoje, sumidas das telas, elas são estilistas e empresárias, vivendo uma vida pouco comum nos bastidores. Quem se encarregou de assumir os holofotes foi sua irmã caçula, Elisabeth Olsen, a Feiticeira Escarlate de Vingadores. 


Amanda Seinfield



Toda década tem sua namoradinha e podemos citar Amanda como um exemplo máximo nesse quesito. Onde apesar de ser modelo desde os onze anos, foi na série Verônica Mars e como fiel escudeira de Regina George em Garotas Malvadas que a moça conseguiu despontar no cinema com papéis de destaque em Meu Querido John, A Garota da Capa Vermelha e Cartas Para Julieta. Atualmente, ela segue com trabalhos mais pequenos, porém sempre nessa linha garota adorável. 


Lindsay Lohan



Mas se Amanda é o retrato da boa menina, Lindsay Lohan roubou a década indo de queridinha da Disney para garota problema num ímpeto de rebeldia que quase a matou. Dona suprema de Garotas Malvadas, ela também era a representação de papéis clichês para meninas dessa época, atuando em filmes como Sexta-Feira Muito Louca, Operação Cupido e Sorte no Amor. Hoje, bem diferente desse tempo, inclusive na aparência, ela comanda um reality-show em sua ilha particular, além de vez ou outra lançar filmes de gosto um pouco duvidoso para seu público dos anos 2000. 


Vanessa Hudgens



Uma dessas garotas mais recentes, Vanessa é outra diva ou vítima da Disney. Lançada em High School Music, ela levou a saga a diante e para vida ao namorar de verdade seu parceiro na trama, Zac Efron. Com idas e vindas e alguns babados, a moça conseguiu superá-los, construindo uma carreira de respeito no ramo dos musicais e também como atriz de TV e cinema. 


Hilary Duff



Hillary e sua irmã Haylie foram umas das poucas que não decaíram ao crescer no mundo da Disney. Ela mais do que a irmã mais velha, estrelou diversos filmes na adolescência que envolviam canto e dança, também todos voltados para esse mundo clichê de líderes de torcida, garoto descolado, valentões, etc. Afinal quem não se lembra da Nova Cinderela, Lizzie McGuire - Um Sonho Postar e Na Trilha da Fama? Nos dias de hoje, ela faz alguns filmes esporádicos e integra o elenco fixo da série Younger. 


Anne Hathaway



Uma das garotas que entrou pela porta lateral, esta é Hathaway, alguém que ficou marcada nessa época por uma saga de filmes da Disney, porém não fazia parte desse mundo desde a infância. Pois com o Diário da Princesa a garota conseguiu satisfazer o sonho de muitas meninas ao representar uma princesa moderna que veio do povo e não era ideal para o mundo ao qual pertencia. O incrível é que o filme é teen e cult para os jovens de qualquer época e até hoje é recebido com grande destaque, sem falar que deu a Anne uma carreira muito bem sucedida que a levou ao Óscar e a ser a atriz mais bem paga do ano de 2015. 


Rachel McAdams



Outra que pode ser qualificada nesse patamar, Rachel interpretou a própria Regina George que tanto amamos e citamos até hoje com o seu Livro do Arraso e usando as quartas para vestir rosa e falar mal de quem merece. A personagem podia ter acabado com a carreira da atriz e também com o próprio filme, porém a escolha certa fez com que tornasse outro cult adolescente, terminando com o papel em Diário de Uma Paixão. Mais do que uma garota dos anos 2000, Rachel McAdams é uma mulher que soube fazer boas limonadas com estranhos limões. 


Kirsten Durst



A garota era uma veterana, seguindo a linha diferente das outras meninas daquele tempo ao fazer personagens complexos desde pequena como a Cláudia de Entrevista com o Vampiro, indo para o cult teen road movie Gostosa Loucura. Encarnando depois a própria teen líder de As Apimentadas, que gerou uma infinita sequência e fechando a década como a Mary Jane, eterno amor de Peter Parker - Homem Aranha. De variadas adolescentes, sem dúvida, ela foi a que mais patinou nesse mundo com tranquilidade, representando diversificadas garotas. Ultimamente, Kirsten tem interpretado pequenos, porém bons papeis, como em Os Estranhos que Nós Amamos e Estrelas Além do Tempo. 


Amanda Bynes



Trata-se de uma icônica garota que, mesmo estando fora dos padrões, tão valiosos para a época, despontou com grande sucesso desde a infância em programas infantis. Seu carisma, indo sempre para o cômico era outra vantagem que rendeu ótimos e animados filmes como Ela é o Cara, Tudo o que Uma Garota Quer e Hairspray. Infelizmente, nos dias de hoje, Amanda é uma incógnita que começou com seu desaparecimento e diversos boatos de degeneração mental. 


Emma Stone



Uma das novatas desse tempo, Emma é o elo perdido entre as garotas do tipo de filme e as novas películas de hoje no gênero, pois ela foi de A Mentira e Zumbilândia para Cruela e Zumbilândia again, vejam só. A garota começou interpretando papeis clichê como em A Casa das Coelhinhas, mas é a mostra viva de que meninas de hoje podem evoluir em Hollywood, algo que quase não acontecia antigamente. Passando pelo próprio Lalaland e Histórias Cruzadas, comentadíssimos no Óscar. 


Miley Cirus



Um modelo fiel Disney, que era mais conhecida por seu personagem Hanna Montana do que pelo próprio nome, Miley já passou por todas as fases. Sendo atriz de filmes clichês para a garotada, depois cantora teen, rebelde sem causa, reclusa do rebah e atualmente patina entre a rebelde contida e fada sensata mais na música do que na tela, embora seu último personagem na série Black Mirror tenha agradado o público. 


Julia Styles 



Com a eterna Kat de 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você, Julia não parou mais por um tempo de fazer suas garotas decididas em vários âmbitos da juventude. Foi desse modo que ela consagrou No Balanço do Amor, Um Príncipe em Minha Vida e Louco Por Você. Mas Styles continuou sua carreira, também com filmes mais esparsos, porém tocantes como O Sorriso de Monalisa, A Identidade Bourne e A Profecia. 


Melissa Joan Hart



Mais conhecida como Sabrina - A Aprendiz de Feiticeira, a atriz mirim de várias séries infantis se encontrou com essa personagem literalmente mágica pela qual é agraciada com papéis e citações em programas e filmes. A volta da série só trouxe esse fato mais a tona, porém mais do que viver de sua bruxinha, Melissa atua atualmente em filmes de temática gospel americana como Deus Não Está Morto e comédias românticas. Hart, também gravou filmes como Fica Comigo, Sequestro no Natal e Sabrina com locação no mundo todo. 

Menção honrosa para as Irmãs Wilson de As Branquelas que arrasavam muito ao representarem as patricinhas dos Hamptons de um jeito que só Cher Horowitz saberia, Anna Farris por integrar à festa todas as meninas desajustadas e meio desatinadas com sua Cindy Campbell de Todo Mundo em Pânico e as Garotas Disney em geral que com suas séries e histórias alimentavam os sonhos de diversas adolescentes pelo mundo. Pena que não entendíamos na época que se tratava de algo mais comercial do que musical propriamente dito. 


É fato que continuaremos a viver e que cada época trará suas garotas de maneira diferente, retratadas no que elas devem ser. Cabe as do presente a diversão e a espontaneidade de quem vive o agora, enquanto as que fizeram história curtem os momentos que as trouxeram até aqui. 

  • Share:

0 comentários

comentário(s) pelo facebook: